Publicado por: geama | 21/01/2012

Evangelho em prática – Dever

“O homem que cumpre o seu dever ama a Deus mais do que às criaturas, e ama as criaturas mais do que a si mesmo.” – Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XVII, item 7

Sempre gostei muito dessa frase do Evangelho, por ela falar que devemos amar as criaturas mais do que a nós mesmos. Esse é o verdadeiro sentido de abnegação: colocar as necessidades dos outros acima das nossas. É negar completamente o eu em prol da felicidade alheia. E incrivelmente, ao fazer isso, nós mesmos ficamos felizes!

No entanto, não conseguimos enxergar as coisas dessa maneira. Pelo contrário, nós temos uma mentalidade de cuidarmos de nós mesmos, dos nossos interesses e, se não for nos atrapalhar, aí sim ajudar o outro. Mas existem alguns de nós que deixaram seus corações serem invadidos pela compaixão e arriscaram as próprias vidas pelo bem de outros. Temos alguns exemplos bem conhecidos, porém trarei dois sobre os quais nem todos ouviram falar.

Irena Sendler foi uma ativista pelos direitos humanos durante a Segunda Guerra Mundial. Ela ficou conhecida como “o anjo do Gueto de Varsóvia”. Durante um ano e meio, ela conseguiu resgatar mais de 2.500 crianças, recolhendo-as em sacos, cestos de lixo, caixas de ferramentas, etc. Ela manteve uma lista com os nomes de todas as crianças, suas famílias e suas novas identidades para, ao final da guerra, tentar reuni-las a suas famílias. Ela foi presa e torturada, mas nunca revelou nenhuma informação sobre as crianças.

“A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância. Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade”. – Irena Sendler

No post “A verdadeira caridade”, publicado no Blog do GEAMA, trouxemos uma entrevista com Nicholas Winton, que possui uma história igualmente fascinante.

Ele também foi responsável pelo resgate de centenas de crianças judias durante a Segunda Guerra. Porém, o mais interessante é que nem sua esposa sabia! A história só veio à tona quando ela estava arrumando o sótão e deparou-se com diversas fotografias de crianças nas coisas de seu marido. Para assistir a entrevista, clique aqui.

Usemos esses exemplos como inspiração. Não estou falando que todos temos que sair por aí e realizar algo tão grandioso. Mas temos o dever de realizar algo pelo outro. Um gesto, um sorriso, uma palavra, tornando-nos pessoas melhores.

Deixo vocês com uma campanha entitulada Boomerang da Gentileza, da organização “Life Vest Inside” (Colete salva-vidas dentro), que tem como lema “porque gentileza mantém o mundo à tona” (http://lifevestinside.com).

Marcella Souza
Equipe do Blog


Responses

  1. Esse efeito boomerang é realmente muito interessante!!!
    Quando menos esperamos recebemos de volta o bem que fizemos à alguém.
    Adorei a campanha!! Amei o post!!

  2. Lindo!! No fim de semana comentamos sobre quantos anônimos do bem devem existir por aí…

    Como eu quero ser um deles!!

    Obrigado pelo estímulo!

    Abração à equipe do blog!

  3. Maravilhoso!!!

  4. Muito bom, Marcellinha!!
    Realmente é nos menores gestos, qndo a plateia se resume à nossa própria consciência, que temos as maiores oportunidades de praticar o Evangelho do Cristo.
    Beijos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: