Publicado por: geama | 22/04/2011

O Martírio de São Denis

No livro OS MENSAGEIROS, do espírito André Luiz, psicografado por Chico Xavier, há uma passagem muito interessante. André Luiz está visitando uma colônia espiritual e se depara com uma obra de arte que já havia visto quando encarnado na Terra. O nome da obra é “O Martírio de São Denis”, pintada na Terra por Léon Bonnat, um artista acadêmico francês do século XIX. Cremos que a leitura de Os Mensageiros não deva ter incentivado a busca pela obra de Bonnat em todos os leitores, por isso elaboramos esse post. Deleitem-se com a arte.

[trecho retirado de Os Mensageiros – André Luiz, por Chico Xavier]

“De varanda extensa e nobre, onde as coluna­tas se enfeitavam de hera florida, muito diferente, porém, da que conhecemos na Terra, penetramos em vasto salão mobiliado ao gosto mais antigo. Os móveis delicadamente esculturados formavam con­junto encantador. Admirado, fixei as paredes, de onde pendiam quadros maravilhosos. Um deles, con­tudo, impunha-me especial atenção. Era uma tela enorme, representando o martírio de São Dinis, o Apóstolo das Gálias rudemente supliciado nos pri­meiros tempos do Cristianismo, segundo meus hu­mildes conhecimentos de História. Intrigado, re­cordei que vira, na Terra, um quadro absolutamente igual àquele. Não se tratava de um famoso tra­balho de Bonnat, célebre pintor francês dos últi­mos tempos? A cópia do Posto de Socorro, todavia, era muito mais bela. A lenda popular estava lin­damente expressa nos mínimos detalhes. O glo­rioso Apóstolo, seminu, com a cabeça decepada, tronco aureolado de intensa luz, fazia um esforço supremo por levantar o próprio crânio que lhe ro­lara aos pés, enquanto os assassinos o contempla­vam, tomados de intenso horror; do alto, via-se descer um emissário divino, trazendo ao Servo do Senhor a coroa e a palma da vitória. Havia, po­rém, naquela cópia, profunda luminosidade, como se cada pincelada contivesse movimento e vida.

Observando-me a admiração, Alfredo falou, sor­rindo:

— Quantos que nos visitam, pela primeira vez, es­timam a contemplação desta cópia soberba.

— Ah! sim — retruquei —, o original, segun­do estou informado, pode ser visto no Panteão de Paris.

— Engana-se — elucidou o meu gentil inter­locutor —, nem todos os quadros, como nem todas as grandes composições artísticas, são origináriamente da Terra. É certo que devemos muitas cria­ções sublimes à cerebração humana; mas, neste caso, o assunto é mais transcendente. Temos aqui a história real dessa tela magnífica. Foi idealizada e executada por nobre artista cristão, numa cidade espiritual muito ligada à França. Em fins do sécu­lo passado, embora estivesse retido no círculo car­nal, o grande pintor de Bayonne visitou essa colônia em noite de excelsa inspiração, que ele, humana­mente, poderia classificar de maravilhoso sonho. Desde o minuto em que viu a tela, Florentino Bon­nat não descansou enquanto não a reproduziu, pá­lidamente, em desenho que ficou célebre no mundo inteiro. As cópias terrestres, todavia, não têm essa pureza de linhas e luzes, e nem mesmo a repro­dução, sob nossos olhos, tem a beleza imponente do original, que já tive a felicidade de contemplar de perto, quando organizávamos, aqui no Posto, homenagens singelas para a honrosa visita que nos fêz o grande servo do Cristo. Para movimentar as providências necessárias, visitei pessoalmente a cidade espiritual a que me referi.

Grande espanto apossara-se-me do coração. Via, agora, explicada a tortura santa dos gran­des artistas, divinamente inspirados na criação de obras imortais; agora, reconhecia que toda arte elevada é sublime na Terra, porque traduz visões gloriosas do homem na luz dos planos superiores.

Parecendo interessado em completar meus pen­samentos, Alfredo considerou:

— O gênio construtivo expressa superioridade espiritual com livre trânsito entre as fontes sublimes da vida. Ninguém cria sem ver, ouvir ou sentir, e os artistas de superior mentalidade costumam ver, ouvir e sentir as realizações mais altas do caminho para Deus”

PARA SABER MAIS:

Léon Bonnat: http://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%A9on_Bonnat

São Denis: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dinis_de_Paris


Responses

  1. Desde a primeira vez que li os mensageiros, fiquei impressionado com esta revelação do André Luiz. Realmente, tudo é uma questão de espiritualização do nosso ser, para se ter acesso ao Belo, ao Maravilhoso, ao Conhecimento sublime, a Arte… Não é por acaso que Jesus recomendou: Brilhe a vossa Luz….
    Belo trabalho, Parabéns…
    william Cezar Sevilhano

  2. Muito interessante a última consideração que Alfredo aborda sobre o gênio construtivo. Ótima coluna.

  3. Adorei! Lembrei da Akiane…

  4. Muito Bom!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: