Publicado por: geama | 19/03/2011

Ser cristão: uma questão de vivência

Queridos visitantes,

Semana passada tivemos a sempre tão esperada COMEERJ. Vivemos quatro dias maravilhosos de confraternizações e estudos, desenvolvendo o tema “Ser cristão: uma questão de vivência”. Ao longo desses dias, conhecemos histórias de verdadeiros cristãos que nos servem de exemplo, como Madre Teresa, Francisco de Assis, Chico Xavier e muitos outros, além de debatermos sobre como ter uma atitude cristã no trabalho, no convívio social e na família.

Abaixo segue um resumo das atividades de cada dia do pólo III – Nazaré.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Finalmente chegamos na COMEERJ! Após o almoço, todos vão para a quadra onde serão feitas as apresentações das equipes e das normas de ação. Mas esse ano tivemos uma surpresa! As equipes de companheiros e de estudos, vestidas de branco, chegaram à quadra de mãos dadas e dirigiram-se à arquibancada, distribuindo abraços e boas-vindas a todos os confraternistas. Foi um momento muito emocionante, com uma vibração de carinho que foi percebida por todos os presentes.

A atividade de abertura foi igualmente diferente. Normalmente é uma dinâmica de integração, porém dessa vez o objetivo foi a reflexã0. Cada confraternista ganhou um diário de bordo com a mensagem “Teu livro”, de Emmanuel, na página inicial. Nesse diário seriam feitas anotações ao longo dos quatro dias contendo os pensamentos de cada um sobre as atividades vivenciadas. A pergunta “Quem é o Cristo?” foi feita para que todos refletissem e escrevessem suas respostas no diário. Depois, fomos convidados a formar duplas e conversar sobre o que tínhamos escrito. Algumas duplas foram chamadas ao microfone para compartilhar sua conversa com os demais.

A equipe de artes também teve uma surpresa para os confraternistas. Eles distribuiram seis chapéus coloridos, cada um contendo frases do tipo: cante um trecho de uma música, me dê um abraço, gosto do cheiro de… , que permitiam uma integração entre os confraternistas. Quando alguém abordava outro que estava com o chapéu, deveria interagir com esse de acordo com a frase do chapéu e depois pegá-lo para si.

As seis horas todos foram para a quadra para o momento de vibração, no qual todos os pólos de COMEERJ se unem em pensamento, orando pelo nosso planeta. Depois do banho e do jantar, os grupos de estudo se reuniram novamente, encerrando assim o primeiro dia.

O segundo dia foi marcado por mais uma novidade. Esse ano, nas oficinas, os confraternistas foram divididos em três grupos: auditivo, visual e sinestésico e se dirigiram para lugares distantes uns dos outros.

Em cada um desses lugares, a mesma história foi contada, porém com recursos diferentes. No auditivo, ouvimos sons como passos, toque de telefone e diversas músicas, cada um representando uma parte da história. No visual, vimos uma sequência de imagens com o mesmo objetivo. No sinestésico, vivenciamos a história com nosso tato, paladar e olfato, pisando em folhas e cascalhos, cheirando essências e tocando em materiais de diferentes texturas. Grupo após grupo, nós íamos encaixando as peças do quebra-cabeça, tentando formar uma história coerente com as informações que nos eram apresentadas.

Após uma discussão sobre as impressões de cada um, foi-nos contada a história. Foi bem divertido ver os pontos que tínhamos conseguido identificar e perceber onde o nosso raciocínio e as nossas percepções tinham nos enganado.

De noite tivemos a nossa Hora do Intervalo. Diversos cantinhos são montados pelo CIEP inteiro, cada um com uma atividade como bate-papo, meditação, café literário, contação de histórias. Temos também o cantinho mediúnico, no qual alguns jovens interessados podem participar de uma reunião mediúnica e tirar dúvidas a respeito do assunto.

Segunda-feira, terceiro dia de COMEERJ! Nós do GEAMA acordamos cedo a fim de preparar tudo para a peça que apresentaríamos de manhã. A peça “Nunca Mais” se passa em um mundo fantástico regido por personagens circenses e nos convida a sairmos desse estado morno, “em cima do muro”, em que nos encontramos a diversas encarnações e finalmente nos tornarmos verdadeiros seguidores do Cristo.

Após a peça, um filme sobre a vida de Madre Teresa foi passado, servindo como exemplo para todos e mostrando o poder de mudança de apenas uma pessoa determinada a fazer o bem.

Ao longo dos quatro dias, tivemos diversos momentos de muita música, com apresentação de novas canções, inclusive uma do GEAMA chamada “O caminho mais sublime”, e do COROMEERJ, o coral da COMEERJ, juntamente com o GEAMA e o grupo Cânone, de São Paulo.

Segunda foi também o segundo dia das oficinas. Fizemos um teste que nos classificou como pessoas auditivas, visuais ou sinestésicas. Fomos divididos de acordo com essa classificação e assistimos vídeos de flash mobs (flash mobilizations – mobilização rápida). Fomos convidados a criarmos um flash mob relativo a nossa área. O grupo auditivo cantou uma música na terça-feira de manhã nos corredores dos alojamentos, fazendo o papel de despertador. O visual fez um quadro vivo na quadra brincando com o logo desse ano da COMEERJ e os integrantes do sinestésico, em uma hora que todos estavam sentados na arquibancada, levantaram-se e deram um abraço em quem estava sentado ao seu lado.

Pela noite, tivemos novamente os cantinhos da Hora do Intervalo. Depois, na quadra, tivemos uma atividade chamada “No divã com Kardec”. Um facilitador estava no papel de psicólogo e os jovens que quisessem tirar alguma dúvida pessoal em relação à vivência cristã foram convidados a sentarem no divã e perguntar. A resposta era dada por um livrinho de mensagens cristãs, que era aberto aleatoriamente pelo “paciente”. Depois da atividade, fomos dormir pacificados, prontos para o último dia de COMEERJ.

De manhã tivemos uma sensibilização do grupo de Pinheiral, contando de forma criativa a história de um jovem, desencarnado em um acidente de carro, que é socorrido no plano espiritual por uma mendiga que vivia em sua rua e que ele havia ajudado somente uma vez, dando-lhe algumas moedas.

À noite, tivemos o sarau, com diversas apresentações artísticas como músicas e declamações, e uma belíssima apresentação do grupo Cânone com participação do COROMEERJ. A peça conta a história de um espírito revoltado contra os cristãos por não compreendê-los e que, mesmo depois de ter decidido mudar, não entende como fazê-lo. Sua busca o leva a encontrar Francisco de Assis, Judas, Zé Grosso e Chico Xavier, que o consolam e dão forças para sua caminhada.

A prece de encerramento dessa COMEERJ foi feita pelo espírito Zé Grosso, nos deixando prontos para o ano que começou na manhã seguinte.

Equipe do Blog


Responses

  1. Nenhuma palavra, vai conseguir decifrar tudo que vivemos nesses quatro dias!! só qm vai consegue realmente sentir!

    * COMEERJ = Sua missão e iluminar nossas vidas, nossos dias, cada quatro dias que pássamos juntos, cada quatro dias o sufiente para eternizar qualquer amizade, abrir qualquer sorriso e derramar milhoes de lagrimas quando de novo temos q nos separar, mas a vida torna a nus juntar e assim pra sempre será.

  2. A emoção foi tão grande que ao ler esse blog é como se eu me teletransportasse de novo pros quatro dias mais maravilhososo do ano!!!

    Amo a todos vcs que fazem a nossa amada comeerj possível!!

    Até ano que vem e feliz ano novo!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: