Publicado por: geama | 04/02/2011

Evangelho em prática – Felicidade

“O homem está sempre em busca da felicidade que contantemente lhe foge, porque a felicidade verdadeira não existe sobre a Terra.” – Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. V, item 23

Essa afirmativa pode a princípio parecer desanimadora, colocando a felicidade como um estado inalcançável no futuro próximo. No entanto, devemos prestar atenção que ela se refere à felicidade verdadeira, aquela que só será alcançada quando estivermos vivenciando plenamente a mensagem do Cristo, as leis de Deus.

Nesse mundo é possível sim termos um vislumbre de felicidade, e de uma forma bem simples: tendo paz no coração (ESE cap.v, item 23). Mas ao invés de nos concentrarmos nesse único requisito, inventamos milhares de outros que são inclusive mais difíceis de serem alcançados: ter o carro do ano, o celular mais recente, as roupas da moda, um corpo de modelo ou super malhado, o cônjuge perfeito, o emprego dos sonhos…

Peraí! Mas felicidade não é algo que, uma vez conquistado, não perdemos nunca mais? Então como o carro do ano me fará feliz se ano que vem ele estará ultrapassado? E o celular, que comprado hoje, amanhã já é tecnologia antiga? Ou um emprego, que pode ser perdido, e uma pessoa que é tão falível quanto eu e você? Perceberam a loucura?

Aproveitando o gancho: se você dedica sua vida aos outros ou, menos ainda, se compromete com um trabalho de caridade que às vezes impede você de ir a uma festa, do que é chamado? Louco! Irônico, não?

Voltando… Devemos utilizar esses conhecimentos com os quais temos contato para sairmos desse comportamento doentio, no qual o “ter é mais importante que o ser” e os valores estão todos invertidos. Devemos perceber quando estamos sendo enganados, melhor dizendo, manipulados e direcionados para longe da felicidade verdadeira de maneira friamente calculada. Devemos parar de sermos seguidores de fantasias e virarmos exemplos a serem seguidos.

Deixo vocês com um comercial tailandês maravilhoso chamado “Desconectar para conectar”. No final, o narrador diz “Fique offline às vezes para aproveitar o que está a sua volta. Use o telefone somente o necessário”. Lembremos de prestar atenção nas pequenas coisas da vida, que são combustível para essa felicidade presente.

Marcella Souza
Equipe do Blog


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: