Publicado por: geama | 03/11/2009

Maratona COMEERJ

banner XXXI COMEERJ

Amigos, mais um post com depoimentos da COMEERJ.

Hoje, nosso querido Billy, veterano de COMEERJ, nos conta sua trajetória nesse encontro. Ele começou como  confraternista e agora é coordenador da equipe de estudos.

Muito obrigada, querido amigo, por ter sempre estado presente durante todos esses anos, por ser para nós um grande exemplo de dedicação e responsabilidade.

Inscrições pelo site:  www.ceerj.org.br/comeerj

Equipe do Blog

Depoimento:

Billy – coordenador da equipe de estudos da COMEERJ

Quando eu era “bem mais jovem” e freqüentava a juventude do CE Léon Denis, em Bento Ribeiro, eu ia a alguns encontros de jovens espíritas, mas nunca me animava muito não. Quase todos eu achava chato porque falavam sobre um monte de coisas que raramente me interessavam. Muito poucos me marcaram.
Vez ou outra eu ouvia falar da COMEERJ, mas nunca dei muita atenção, tampouco surgiu um convite ou uma oportunidade mais “ostensiva” para que eu fosse. Assim, ficou esquecido na memória alguns anos até que me formei.
Eu estava em viagem pela Europa quando me encontrei com um colega de trabalho, que me convidou para um culto espírita próximo de onde estava hospedado há alguns meses. Lá, depois do estudo, ele me convidou para ir à COMEERJ em fevereiro próximo, quando já estaria de volta ao Brasil.
Aceitei e fui. Foram quatro dias maravilhosos. O primeiro impacto foi logo na recepção, ao ver a alegria e o entusiasmo com que os jovens e adultos que já tinham participado de outras COMEERJ se abraçavam naquele momento de reencontro. Era como se fossem irmãos separados há muitos anos de sua família.
Depois, me impressionou a ordem e a disciplina com uma leveza que nunca vira antes, principalmente em se tratando de jovens. Eles sorriam todo o tempo, andando em duplas, trios e grupos, conversando ou cantando com uma alegria que eu não sabia de onde vinha.
Muita música, teatro, palestras e estudo em grupos.
Como eu já trabalhava na evangelização há alguns anos, fiquei muito impressionado com a imensa quantidade de dinâmicas que eram aplicadas ao nosso grupo e a profundidade do estudo, que se fazia através de debates onde a franqueza e a indulgência de todos me marcaram profundamente.
É, sem dúvida, um local e momento maravilhosos, onde, imersos em uma atmosfera especialmente preparada pela espiritualidade, nossos mais puros sentimentos são elevados à nossa consciência por quatro dias, com uma tal intensidade que permanecemos em estado de graça e leveza por muitos meses após o encontro. Não é por outro motivo que a espiritualidade que dirige este trabalho em todo o estado do Rio se refere a ele como “campo experimental do mundo de regeneração”.
No meu caso, o amor foi à primeira vista. Lá reencontrei minha família espiritual e o amor da minha vida, Rosana, com quem, quatro anos depois, vim a me casar.
Como confraternista, permaneci mais 2 anos, pois moro no Rio e as reuniões mensais são em Centros Espíritas de Volta Redonda, Barra Mansa e redondezas.
Como trabalhador, estou na equipe de estudos desde 2000 e, desde 2006, sou coordenador dessa equipe, responsável pela programação do evento e pelo planejamento, ao longo do ano,  das atividades de estudo doutrinário e de arte espírita. Durante a COMEERJ, os membros dessa equipe são organizados em duplas, responsáveis por coordenar os grupos de jovens, agrupados por faixa etária,  aplicar as dinâmicas e os estudos planejados.
Há quatro coisas maravilhosas neste trabalho:
– Continuamos a nos encontrar durante o ano, em cerca de 12 reuniões. Este é o sonho de todo confraternista: continuar a rever seus amigos, prolongar o clima de COMEERJ.
– Estudo muito aprofundado. Temos, nestas reuniões, a oportunidade de estudar várias referências sobre um mesmo tema, que será abordado na COMEERJ: “Fé”, “Homem de Bem”, “Caridade”, “O Homem no Mundo”… Adquirimos uma base doutrinária e evangélica bastante sólida, depois de 1 ano estudando e debatendo tudo que existe no Espiritismo sobre um tema, convidando palestrantes, assistindo a seminários etc.
– O convívio de igual para igual entre jovens, adultos e os mais velhos, numa faixa que vai de 22 anos aos 70, sem conflitos nem crise de gerações, respeitando-se mutuamente. Ao longo desses anos, fizemos amigos que serão para sempre, por mais diferentes que sejam suas idéias e caminhos.
– Somos forçados a trabalhar continuamente a nossa Reforma Íntima, pois para motivar e tocar o jovem, fazendo despertar sua alegria de viver e sua fé em Deus, é preciso que nós mesmos já estejamos tocados e animados pelo amor do Cristo, imbuídos do dever e do prazer de servir, sem olhar a quem.
Obrigado COMEERJ por facilitar tanto a minha caminhada nesta vida.

DSC03791

COMEERJ: Momento de confraternização.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: